Candidato parlamento italiano 2013 para o Movimento cinco estrelas

di , 28 gennaio 2013 20:53

 

haga clic aqui para ESPAÑOL

clicca qui per ITALIANO

image

Gentil e-leitor,

meu nome é Sandro Pisetta e sou candidado à Câmara nas eleições italianas de 2013. Para quem não me conhece: nasci na cidade de Trento, tenho 38 anos e há 4 moro no Brasil no Estado de Pernambuco, onde administro uma imobiliária.
Encaro minha candidatura com um sorriso. Meu papel será colocar-me a disposição para tratar juntos as questões que interessam aos italianos na América Meridional.
O M5S é um Movimento que, através da rede, tem como objetivo a democracia direita, ou seja, uma democracia onde são os cidadãos, sem intermediações, a decidir o próprio futuro.
É por isso que não propomos um programa pré-estabelecido para a América do Sul: o programa será elaborado em conjunto, utilizando – onde for possível – os instrumentos econômicos da internet entre eles o meetup e será adaptado nas necessidades e propostas de cada país.
Uma vez formuladas e acolhidas, as propostas serão inseridas no programa nacional que os convido a ler para melhor compreender as iniciativas do Movimento.

Podem me contatar neste e-mail: sandro.pisetta@movimentocinquestelle.eu
Web site do Movimento cinco estrela América Meridional: http://www.am5stelle.org
Meetup América Meridional: http://www.meetup.com/Americameridionale/

Principais Tópicos
PROGRAMA M5S

ESTADO E CIDADÃOS
A atual organização do Estado é burocrática, enorme, caro, ineficiente.
No Parlamento, os cidadãos não podem escolher o candidato, mas apenas o símbolo do partido.
Os partidos têm substituído a vontade popular, fugindo do seu controle e julgamento.

• Abolição dos reembolsos eleitorais;
• Abolição das províncias e municípios com menos de 5.000 habitantes;
• Redução dos salários para os deputados e para qualquer outro cargo público;
• Eliminação de todos os privilégios especiais para os deputados, incluindo o direito de se aposentar após dois anos e meio;
• Proibição para exercer outra profissão durante a vigência da atividade parlamentar;
• Proibição para os cidadãos condenados de se candidatar para o Parlamento ou qualquer outro cargo público;
• Definição prévia obrigatória de fonte de financiamento para qualquer projeto de lei.

ENERGIA

• Redução de pelo menos 10% (dez por cento), em cinco anos, do consumo de energia de edifícios das instituições públicas, com multas por não cumprimento;
• Extensão da possibilidade de vender a eletricidade para as microusinas de tamanho inferior a 20 kw;
• Incentivar a geração distribuída de energia elétrica e as fontes de energia renováveis;
• Legalização e incentivos para a produção de biocombustíveis e incentivos à produção agrícola destinada a esta produção.

ACESSO À INFORMAÇÃO

A informação é um dos pilares da democracia e da sobrevivência individual. Se o controle da informação está concentrado em poucos atores, inevitavelmente ocorrem tendências antidemocráticas.

Propostas

• Acesso gratuito à rede – internet – para cada cidadão italiano;
• Eliminação do financiamento público para os jornais;
• Abolição da Ordem dos Jornalistas;
• Permanência de apenas um canal de televisão público, sem publicidade, independente dos partidos;
• A cobertura completa do ADSL em território nacional;
• Nacionalização da infraestrutura telefônica, com sua recompra a preço de custo pela Telecom Itália, e do compromisso do Estado de fornecer os mesmos serviços a preços competitivos para qualquer operadora de telefonia;
• Proibição da participação de bancos e outras entidades públicas a quaisquer editoras públicas;
• Introdução de estruturas de representação efetiva dos pequenos acionistas nas sociedades cotadas;
• Proibir as interseções entre o sistema bancário e o sistema industrial;
• Introdução de um teto para os salários dos administradores das empresas listadas na Bolsa de Valores e das empresas com participação majoritária ou do Estado;
• Abolição dos monopólios, particularmente Telecom Itália, ENI, ENEL, Mediaset, Trenitalia;
• Proibição de pessoas condenadas em última instância de serem administradores ou diretores em empresas nas quais o Estado é parte, ou cotadas na Bolsa de Valores;
• Garantia de auxílio- desemprego.

TRANSPORTE

• Desestimular o uso do transporte motorizado privado em áreas urbanas;
• Desenvolvimento de redes de ciclovias protegidas em toda área urbana e extraurbana;
• Estabelecimento de estacionamento de bicicletas em áreas urbanas;
• Introdução de uma alta taxa de impostos para a entrada nos centros históricos de carros particulares com apenas um ocupante a bordo;
• Melhoria do transporte público de uso coletivo e uso de transporte público com motores elétricos alimentados por redes;
• Incentivo aos mercados locais com produção proveniente do território;

SAÚDE

A Itália é um dos poucos países em que o acesso ao sistema público de saúde é universal. Dois fatos estão a minar os fundamentos da universalidade e homogeneidade do Serviço Nacional de Saúde: a descentralização que acentua as diferenças regionais e a existência do setor privado de saúde que desvia recursos e talentos do público.

Propostas

• Garantir o acesso gratuito aos serviços essenciais do Serviço Nacional de Saúde;
• Implementar imposto proporcional à renda por serviços de saúde não essenciais;
• Promover o uso de remédios genéricos e sem patente, mais acessíveis do que os medicamentos equivalentes “de marca”;
• Implementar Políticas Nacionais de Saúde a fim de promover estilos de vida saudáveis e escolhas de consumo;
• Promover campanhas sobre a prevenção primária (alimentação saudável, atividade física, tabagismo);
• Separar as carreiras de médicos públicos e privados, não permitindo que esse profissional trabalhe nas duas esferas;
• Criar lista de espera pública on line para tratamento e exames;
• Alinhar a Itália a outros países europeus, assim como às diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) na luta contra a dor. Em particular, para o uso de oleáceos (morfina e outros semelhantes);
• Criar possibilidade de destinar o 8 por mil dos impostos sobre rendas para pesquisa médica e científica;
• Eliminar os fornos incineradores.

EDUCAÇÃO

• Livre acesso à Internet para os estudantes nas escolas;
• Supressão gradual dos livros escolares impressos, substituindo-os por formato digital;
• Estudo do inglês a partir da infância;
• Ensino gratuito do idioma italiano para estrangeiros (obrigatório no caso de pedido de cidadania);
• Investimentos em pesquisa universitária;
• Ensino à distância através da Internet;
• Integração Universidade / Empresa.

 

14 commenti per “Candidato parlamento italiano 2013 para o Movimento cinco estrelas”

  1. Antonio scrive:

    ma se uno el scrive “BANAL” el voto valel li stess?
    Forza Sandro! Forza Movimento 5 Stelle!

  2. Sandro scrive:

    :-) no. Grazie del supporto!

  3. Sandro Vigneri scrive:

    Gentile Sandro sono sandro l’architetto che ti ha inviato un post sul tuo blog , spero che tu mi risponda e mi dia qualche suggerimento utile…. anche io simpatizzo molto per Beppe Grillo ed il suo movimento che seguo da anni ciao sandro

  4. Luigi scrive:

    Ciao, ricevuto il plico del consolato (abito da 6 anni a curitiba), mi sono immerso nella ricerca di informazioni sui candidati del M5S e ho trovato il vostro simpatico blog, bravi!!! Detto ció, come forse avrai intuito..io stavo aspettando queste elezioni da tempo per poter dare un contributo alla nostra amata democrazia diretta e con il movimento s stelle mandare a lavorare almeno qualcuno dei scaldasedie del nostro parlamento, speriamo bene!!

  5. Sandro scrive:

    Grazie Luigi

  6. Michele scrive:

    Dai grande che li mandiamo a casa tutti.In Italia abbiamo bisogno anche del vostro aiuto

  7. Sandro scrive:

    Tutti penso di no :-)
    Ma sicuramente più di uno, grazie per il supporto.

  8. Giorgio scrive:

    Salve,

    domani mi reco a Fortaleza per una vacanza/lavoro di un mese….come faccio per poter votare?….che documenti devo avere?

    Grazie
    Giorgio

  9. Sandro scrive:

    Ciao Giorgio,
    purtroppo dalla mail non si capisce dove risiedi.
    Cmq se sei residente in Italia, dovresti votare in Italia.
    Se sei iscritto AIRE, il tuo Consolato di riferimento dovrebbe averti inviato il plico per votare a casa.
    Guarda qui le istruzioni di voto.
    http://www.am5stelle.org/come-votare.html

  10. Luigi scrive:

    Ai sensi di legge (L. 459/2001, emanata in attuazione dell’art. 48 della Costituzione) possono esercitare il diritto di voto all’estero soltanto i cittadini italiani residenti all’estero e iscritti all’AIRE.
    A questi, in base al DL 223/2012, valido solo per le prossime elezioni politiche, si aggiungono alcune categorie di elettori temporaneamente all’estero per motivi di servizio (appartenenti alle Forze armate e di polizia impegnati in missioni internazionali; dipendenti di amministrazioni dello Stato, di regioni o di province autonome temporaneamente all’estero per motivi di servizio; professori e ricercatori universitari di ruolo anch’essi temporaneamente all’estero per motivi di servizio).
    Un’estensione del voto all’estero ad elettori che vi si trovino per periodi inferiori a 12 mesi e che quindi per legge non possono iscriversi all’AIRE (quali ad esempio il personale delle ONG e gli studenti universitari) richiederebbe una modifica dei meccanismi previsti dalla normativa vigente.
    Analogamente a quanto accade a coloro che in Italia si trasferiscono per alcuni mesi in un luogo diverso da quello di residenza anagrafica, gli elettori temporaneamente all’estero non rientranti nelle categorie di cui al DL 223/2012, possono votare soltanto recandosi ai seggi istituiti presso il proprio comune d’iscrizione elettorale in Italia.
    Se rientri in una delle categorie suddette puoi recarti al Consolato per votare, altrimenti soltanto in Italia (polemica ERASMUS DOCET). Ciao, divertiti a Fortaleza

  11. MARCIA scrive:

    Buona sera Sig. Pisetta.
    É stato per me un grosso piacere leggere la lunga lista del suo Programma per la Camera dei Deputati. Siccome ho certe domande che forse non interessano a tutti, Le ho scritto un email, sperando pronta risposta, giacché siamo alle porte delle elezione. Sono di famiglia trentina, da Ceniga di Dro e anche da Arco, ma il mio nome non dimostra questa origine, perché non porto il nome della nonna (ENDRIZZI),porto soltanto quello del nonno, che era oriundo della Campania. auguri!

  12. Alessandro scrive:

    CIAO SANDRO SON EL MEMI, HO VISTO SOLO ADESSO LA TUA CANDISDATURA.
    ANCH’ IO IN ITALIA HO VOTATO PER IL M5S.
    TI FACCIO TANTI AUGURI PER LA TUA CANDIDATURA
    CIAO

  13. Sandro scrive:

    Sorpresona :) Quanto tempo che non ci vediamo!!
    Grazie per l’augurio e incrociamo le dita.

  14. Alessandro scrive:

    PURTOPPO HO VISTO CHE NON E’ ANDATA, MI DISPIACE MOLTO.
    UN ABBRACCIO, CIAO

Lascia un commento

Panorama Theme by Themocracy